funda.jpg
Grupo Leto de Curitiba PDF Imprimir E-mail

 

 

 Brasão de Curitiba         Brasão da Letônia



 


As famílias que compõem o Grupo Leto de Curitiba reunem-se há décadas. Originalmente os encontros eram realizados na casa das próprias famílias.  A partir de meados da década de 90 as reuniões passaram a acontecer na sede da Fundação Sidónio Muralha.  As reuniões têm uma parte devocional e outra social em que há congraçamento entre os membros, atividades ligadas à cultura da Letônia e troca de informações. 
Inicialmente a coordenação das reuniões era feita pelo pastor Paulo Gailit. Atualmente vários membros se revesam na coordenação dos encontros, contando ainda com a colaboração do pastor Benjamim Keidon.



Os encontros acontecem sempre na última sexta-feira do mês. 
Local: Rua Des. Westphalen, 1014.
Contato: 3018-9449 - Vanilda Jacobson

 

Mais informações podem ser obtidas através de nosso e-mail: Este endereço de e-mail está protegido contra SpamBots. Você precisa ter o JavaScript habilitado para vê-lo.

 


CARTA_CONVITE_COngresso_Leto_2010.jpg

 

GRUPO LETO DE CURITIBA

Seus primórdios e sua trajetória até hoje.

Vanilda Jacobson e Pr. João Reinaldo Purin

 Os primórdios – Os mais antigos lembram-se da presença de letos e seus descendentes em Curitiba e região.

 Citamos apenas dois valorosos servos de Deus que muito fizeram por Curitiba e principalmente pela implantação do Evangelho nesta região. 

 O primeiro deles é o nosso saudoso Professor e Doutor GUILHERME BUTLER, que por um período foi pastor da Primeira Igreja Batista de Curitiba nos seus primeiros tem-pos. Depois se dedicou com grande proficiência à área do ma-gistério. Foi catedrático no Colégio Estadual do Paraná, dei-xando inúmeros alunos que muito contribuíram e contribuem para progresso de nosso país. O segundo leto de valor foi o Pastor PAULO GAILIT. Destacou-se como grande pastor que atuou na Igreja Batista do Cajuru por mais de 20 anos e tam-bém em outras igrejas. Realizou grande trabalho de expansão missionária com o programa de rádio “Ondas de Evangelis-mo”,, “Ondas de Evangelismo” aos domingos à tarde que na época abrangia o sul e muitas outras partes do Brasil e tam-bém países vizinhos, especialmente Rincon Del Tigre, na Bolí-via, que ainda é campo missionários dos batistas letos. O Pas-tor Gailit com seu dinamismo plantou várias igrejas na região metropolitana de Curitiba. – Nesse programa de rádio, os le-tos, nas décadas de 50 e 60 se constituíam em um coro e apre-sentavam hinos em português e também em leto. Nesses pro-gramas o Pr. Gailit apresentava mensagens em leto para que os descendentes pudessem ouvir em sua língua materna. O Pr. Gailit também atuou como professor em vários colégios, co-mo: o Novo Ateneu e Estadual do Paraná.

 

Início – O Grupo começou, assim podemos dizer, em ju-nho de 1975 na residência de Loyd e Vanilda Jacobson por ocasião da despedida de Alma e Adolfo Kempe que estavam voltando para Varpa após terem passado um ano em Curitiba e também recepcionando o casal Henrique e Alma Jacobson que estavam chegando dos EE.UU., onde permaneceu por um ano. após terem visitado a filha May Amanda.

Foi um dia de boas vindas a um casal e despedida de ou-tro. Os letos de Curitiba e alguns de fora foram convidados para um encontro festivo de música, cânticos e mensagem pe-lo pastor Paulo Gailit e terminando com um lanche.

 Todos gostaram tanto do encontro que decidiram, nessa ocasião, que teríamos um encontro assim todos os meses na última sexta-feira, sempre na casa de quem o convidasse. Fo-ram designados: o irmão Arvido Schause como dirigente, a irmã Sofia Schause como secretária e o Pastor Paulo Gailit como mensageiro.

 O Grupo Leto foi tomando vulto e ficou tão grande que ficou difícil ser recebido nas casas dos irmãos. Então a Dra. Helen Butler Muralha ofereceu a casa onde ela e seus pais moraram na Rua Des. Westfalen, 1014, Centro, onde estamos até hoje. 

 O pastor Paulo Gailit foi o líder do grupo até quase o seu falecimento, quando o pastor Walters Frischenbruder o subs-tituiu. Com a mudança deste para Portugal, o grupo tem con-vidado alguns pastores ou pregadores leigos do nosso grupo para trazerem as mensagens, tais como os irmãos: João Karp, Roberto Veidmann, Pr. Werner Kriger (de saudosa memó-ria), o Dr. Daniel Veidmann, Pr. João Reinaldo Purin, Dulce Consuelo Purin e outros. 

 As nossas reuniões constam de cântico do Hino Nacional da Letônia e oração por aquela pátria. Cantam-se em seguida outros hinos em leto, de nosso hinário, especialmente confec-cionado. Em seguida são apresentados vários outros números musicais, tanto vocais como instrumentais. O ponto culminan-te sempre é a mensagem da Palavra de Deus.

No encerramento de cada reunião os aniversariantes do mês são homenageados e agradecemos a Deus pela vida des-tes, bem como aqueles que comemoram alguma data especial como Bodas de Prata, de Ouro e aniversários de casamento. - Nenhuma reunião ficou sem a lauta mesa de “comes e bebes”, entre outros pratos, os típicos da Letônia, como o pírags, gá-let, klingeris, pipar kūkas e outros.
As reuniões têm tido uma freqüência média de umas quarenta pessoas, inclusive parentes e simpatizantes dos letos.

Outro destaque são as comemorações natalinas, com a qual são encerradas as atividades do ano. Aí temos um pro-grama voltado para o Nascimento de Cristo, com bastante ên-fase à participação das crianças.

Além das reuniões normais temos tentado dar aulas da língua letã com a professora Irita Osis que também tem sido o canal de informações do que está se passando na Letônia atu-almente. Está sendo confeccionado um dicionário Leto-Português. Também gravações de músicas corais dos Festivais daquele país são apresentadas e divulgadas aos interessados. 

 Ao longo desses 33 anos de existência recebemos visitas ilustres de pastores, missionários, músicos, irmãos e amigos, muitos deles que já estão com o Senhor. Citando apenas al-guns, tais como: Pr. Carlos Stroberg e esposa, Pr. João Veid-mann, Missionária Ruth Janson e esposo (Bolívia), Miriam e Maria Berkis (São Paulo), o nosso cônsul, Dr. João Grimberg, Pr. Arvaldo Stepanov, Werner e Emília Grimberg (Monte Verde), Carlos Gruber, esposa e filho, bispo Janis Eisans (Le-tônia), Pr. Pauls Odinš (U.S.A.), Pr. Gunars Tiss e esposa Mirdza, Missionários Pr. Hans Behrsin e esposa Elaine e mui-tos outros que abrilhantaram grandemente as nossas reuniões.

 Residem ou residiram nesta região as seguintes famílias letãs ou seus representantes: Butler, Jacobson, Schause, Pu-rim, Gailit, Karkle, Eikstein, Muceniek, Klava, Karkling, Grimberg, Gulbis Andermann, Osis, Zalite e outras por certo.

 Atualmente o presidente da Associação Batista Leta do Brasil, Pr. Benjamin William Keidann tem nos visitado e tra-zido a Palavra em meses alternados.

 Já por alguns anos, a Dra. Helen Butler Muralha é a nossa presidenta, o Dr. Arvido Grimberg, o dirigente das reu-niões e a irmã Vanilda Jacobson a secretária, o Pr. João Rei-naldo Purin é o responsável pelo pregador de cada reunião.

 O objetivo maior é a glorificação e gratidão ao nosso Deus que em décadas passadas fez com que os nossos antepas-sados viessem para esta terra e com grandes sacrifícios adota-ram como sua a nossa Pátria Brasileira. E, acima de tudo, trouxeram o Evangelho através do qual conhecemos a Jesus como nosso Salvador a quem servimos com alegria e gratidão a Deus. Assim também, de alguma forma, procuramos passar para os nossos descendentes esta mensagem, para que conti-nuem levando esta tocha de fé, esperança e amor pelos letos e pelo Brasil.

Curitiba, 14 de março de 2009.


INFORMAÇÕES SOBRE A  LETÔNIA

Letônia:

Habitantes: 2.271.000

Área total do país: 64.589 km2 ( 50% maior que Estado do Rio de Janeiro que tem 43.700 Km2)

Localização: Nordeste da Europa

Proclamação da República: 1918

Ocupado e oprimido pela União Soviética nos períodos de 1940 e 1941 e entre 1945 a 1991);

Ocupado pela Alemanha Nazista entre 1941 a 1945;

Reconquistou sua independência em 21 de agosto de 1991, após a queda do regime comunista soviético;

Em 2007: 23.100 nascimentos contra cerca de 16.300 abortos;

Em 2008 se aposentaram 562.878 pessoas;

Pesquisa de 2008 apontou que somente 3% da população se diz “muito feliz” vivendo aqui.

Em pesquisa realizada nos 29 países da União Européia mostrou que as crianças menos felizes se encontram respectivamente na Letônia, Lituânia e Malta (Revista Veja de 21/abril/2009)

Em 2007 foi o quarto país em índice de suicídio

Em 2006: 14.616 casamentos. 7.249 divórcios

 


Hino Nacional da Letônia

Dievs, svētī Latviju,
Mūs' dārgo tēviju,
Svētī jel Latviju,
Ak svētī jel to!
Dievs, svētī Latviju,
Mūs' dārgo tēviju,
Svētī jel Latviju,
Ak svētī jel to!


Kur latvju meitas zied,
Kur latvju dēli dzied,
Laid mums tur laimē diet,
Mūs Latvijā.
Kur latvju meitas zied,
Kur latvju dēli dzied,
Laid mums tur laimē diet,
Mūs Latvijā.

 

 

Login



Enquete

O que você gostaria de ver mais no portal FSM/IFEP
 

Registro de Visitas

Visualizações de Conteúdo : 638444